5 modalidades de voo dos jatos particulares que você precisa conhecer

modalidades de voo dos jatos particulares

04.07.2023 | Por: administrador

Voltar

Você sabia que, hoje em dia, existem modalidades de voo dos jatos particulares que vão além do fretamento e que atendem diferentes públicos? Neste artigo, você vai conhecer algumas delas e entender qual é mais indicada para cada caso e necessidade.

Você sabia que existem diferentes modalidades de voo dos jatos particulares no país e no mundo.

Neste artigo, você irá conhecer como funciona cinco delas, suas vantagens, desvantagens e indicações.

Como planejar uma viagem em um jato particular pela primeira vez?

Modalidades de voo dos jatos particulares

A aviação é um segmento que está em constante transformação. 

E é graças a isso que, hoje em dia, outros públicos já vêm sendo atendidos pelo setor. 

Ou vai dizer que você não lembra que, até pouco tempo atrás, andar de avião era coisa de rico?

A verdade é que na aviação executiva a situação não é diferente.

Aviação executiva: o que é e como funciona? Entenda!

Atualmente, graças a esta evolução, os usuários já contam com diferentes opções que vão além do conhecido fretamento. 

E é justamente sobre essas modalidades de voo dos jatos particulares que falaremos mais detalhadamente neste artigo. 

A seguir, você vai entender quais são as características, especificidades e público-alvo de sete modalidades de voo dos jatos particulares. 

Aviação executiva para viagens em família: como funciona e quanto custa?

1- Compartilhamento de assento

Para começar, vamos falar sobre o compartilhamento de assento, uma das modalidades de voo dos jatos particulares que mais ganhou força na pandemia da Covid-19.

Trata-se de uma categoria onde o passageiro efetiva a reserva de apenas um assento em uma aeronave executiva.

Ou seja, estamos falando de uma oportunidade para usufruir das vantagens da aviação privada pagando significativamente menos pelo serviço. 

Entretanto, apesar da economia, esta modalidade apresenta algumas desvantagens.

Compartilhamento de aeronaves: o que é, como funciona, vantagens e mais

Como, por exemplo, uma predefinição das rotas e dos horários das viagens. 

Além do mais, em grande parte dos casos, esses voos não acontecem diariamente. O mais comum é que as operações aconteçam semanalmente. 

Sem contar que será preciso dividir o voo com pessoas que não são da sua convivência. 

Outrossim é que, diferentemente do que acontece nas grandes companhias, compras antecipadas não garantem desconto. O valor é fixo conforme a operação. 

Apesar disso, é um serviço que está disponível tanto para destinos nacionais quanto internacionais. 

E, inclusive, em localizações nas quais as grandes companhias aéreas não conseguem chegar. 

Aeroporto e aeródromo: entenda a diferença

Além disso, em alguns casos, o custo-benefício pode ser maior do que voos em companhias aéreas comerciais, na classe executiva.

2- Empty leg

modalidades de voo dos jatos particulares

O empty leg surgiu para minimizar a ociosidade dos voos de reposicionamento

O empty leg ou “pernas vazias” também está entre as modalidades de voo dos jatos particulares.

Esta modalidade refere-se aos voos de reposicionamento.

Ou seja, quando uma aeronave realiza uma operação de fretamento, mas depois retorna à sua base. 

Esta possibilidade surgiu porque pelo menos um terço dos voos deste tipo costumam voltar vazio. 

Desta forma, muitas empresas de táxi-aéreo viram neste cenário uma oportunidade.

Táxi aéreo: entenda o que é e como funciona

Tanto para reduzir a ociosidade das aeronaves quanto para evitar prejuízos financeiros. 

Já o passageiro sai ganhando no quesito economia. Afinal, passagens desta modalidade podem custar a metade de um fretamento convencional. 

Em contrapartida, também existem algumas desvantagens. Como o fato de o passageiro ter menos autonomia e flexibilidade para definir dia, horário e destino do voo. 

Flexibilidade na aviação executiva: entenda este conceito

Isso porque as oportunidades surgem de última hora, conforme a necessidade da empresa.

Ainda assim, o padrão de qualidade do serviço é mantido. E, muitas vezes, os passageiros ainda têm a chance de voar em aeronaves maiores e mais sofisticadas.

3- Fretamento: uma das modalidades de voo dos jatos particulares mais conhecidas

Agora vamos falar sobre o fretamento, que é justamente uma das modalidades de voo de jatos particulares mais praticadas no mercado.

Se dá quando a aeronave é fretada por completo, ou seja, todos os seus assentos são destinados a um cliente e a um voo específico. 

Trata-se de um serviço sob demanda que oferece o máximo de exclusividade e flexibilidade.

Isso porque o passageiro pode decidir o melhor dia, horário e localização, além de detalhes do voo. 

Nesta modalidade, o tipo de aeronave a ser utilizada é definido com base nos detalhes da viagem.

Tipos de aeronaves: confira os principais

Como, por exemplo, número de passageiros, nível de conforto interno, tipo de terreno em que a aeronave irá pousar e velocidade da operação, entre outros. 

Isto é, você faz a reserva e o pagamento de uma aeronave específica.

Nesse sentido, caso esta aeronave fique indisponível por conta de um problema mecânico, por exemplo, pode ser que você enfrente problemas para localizar uma substituta. 

E, caso a única disponível seja superior, pode ser que você ainda tenha um custo extra que não havia sido previsto inicialmente.

Além do mais, no fretamento sob demanda, caso você queira fazer apenas um trecho, ainda assim terá que pagar por dois: ida e volta. 

4- Private Jet Card

Atualmente, o Private Jet Card também integra as modalidades de voo dos jatos particulares, principalmente no exterior.

É uma espécie de cartão pré-pago, onde o cliente escolhe uma quantidade de horas de voo e paga proporcionalmente para poder voar, quando necessário, em aeronaves particulares.

Esta modalidade é indicada para quem voa mais de 25 horas por ano e ainda não considera suficiente para investir no seu próprio avião.

Além da flexibilidade, a consistência do preço é outra vantagem do Private Jet Card. Isso porque o cliente tem total conhecimento sobre o custo por hora, que é fixo.

Sem contar que o pagamento é feito conforme o tempo de voo, uma vantagem para quem precisa voar apenas um trecho. 

Além do mais, o passageiro tem a garantia de que haverá sempre uma aeronave disponível quando ele solicitar o serviço. 

Afinal, esta modalidade costuma envolver corretores e operadoras para facilitar a operação.

5- Propriedade total e fracionada

modalidades de voo dos jatos particulares

Na propriedade total, o cliente tem total controle sobre a aeronave

Por fim, mas não menos importante, vamos falar da propriedade de aeronaves, modalidade esta que oferece o máximo de liberdade, flexibilidade e controle.

Todavia, existem diferentes tipos de propriedades, com riscos, custos e vantagens distintas. Entenda melhor a seguir:

-Propriedade total: uma das modalidades de voo dos jatos particulares mais caras e exclusivas

A propriedade total é uma das modalidades de voo dos jatos particulares mais caras e luxuosas.

É uma opção para quem voa mais de 200 horas por ano, principalmente em dias de pico; faz voos de emergência com uma certa frequência e/ou precisa mudar os planos repentinamente. 

Esta modalidade garante controle absoluto sobre a aeronave. Seja sobre quem irá operá-la ou utilizá-la, seu funcionamento, manutenção, etc.

Entenda como funciona a manutenção da aeronave executiva

Por outro lado, demanda custos contínuos, como taxas mensais de gerenciamento, despesas com equipe, armazenamento, treinamento e manutenção, além do custo de aquisição, que é altíssimo.

Em suma, apesar de cara, pode ser um excelente custo-benefício para quem voa muito, sobretudo para o exterior.

-Propriedade fracionada

Já na propriedade fracionada, o cliente se torna proprietário parcial de uma aeronave.

Ou seja, ele compra uma parcela do avião, geralmente por meio de um contrato de três a cinco anos, e detém parte desta aeronave.

Como comprar uma aeronave: 7 coisas que você precisa saber antes de adquirir a sua

Apesar disso, geralmente existe uma frota de aeronaves à disposição desses clientes.

Isso com o propósito de evitar conflitos de agendamento, caso dois proprietários precisem do serviço ao mesmo tempo. 

Já a quantidade de horas de voo a que a pessoa terá direito vai depender da fração adquirida. 

De forma geral, como compartilha-se a propriedade, geralmente há um prazo pré-estabelecido para efetuar as reservas.

Voos em dias de pico também costumam apresentar algumas limitações a fim de atender, de forma mais justa possível, todos os proprietários.  

Ainda assim, os custos são mais baixos do que a propriedade total e a facilidade de uso é grande, já que empresas costumam gerir todo o funcionamento. 

Como a aviação executiva pode otimizar o tempo das empresas? Entenda!

Posts Relacionados

Piloto agrícola: o que é preciso saber para iniciar a carreira
  • Data: 09.07.2024
  • Por: Por: administrador

Piloto agrícola: o que é preciso saber para a carreira

Tornar-se um piloto agrícola é uma excelente opção para quem deseja combinar a paixão pela aviação com o setor agrícola. Este artigo explora o panorama da aviação agrícola no Brasil, as funções dos pilotos agrícolas, as qualificações necessárias, salários, regiões promissoras e os tipos de aeronaves utilizadas.

Saiba Mais